grandes esperanças✶

“Seems to me like I’m just scared of never feeling it again
I know it’s crazy to believe in silly things
But is not that easy

I remember it now it takes me back to when it all first started
But I’ve only got myself to blame for it and I accept that now
It’s time to let it go, go out and start again
But it’s not that easy” ♫ ❤

Espera à Chuva.

“Conto até cem e, se não chegares antes dos cem, vou-me embora. Não chegaste antes dos cem. Conto de cem a um e, se não chegares antes do um, vou-me embora. Não chegaste antes do um. Conto dez automóveis pretos e, se não chegares antes dos dez automóveis pretos, vou-me embora. Não chegaste antes dos dez automóveis pretos. Nem antes dos quinze taxis vazios. Nem antes dos sete homens carecas. Nem antes das nove mulheres loiras. Nem antes das quatro ambulâncias. Nem sequer antes dos três corcundas e, entretanto, começou a chover.
(…)
E não esperava outra pessoa, que pessoa, esperava-te a ti, espero-te a ti, de maneira que, agora que a chuva parou, vou recomeçar a contar de um a cem e de cem a um, recomeçar a contar automóveis pretos, taxis vazios, homens carecas, mulheres loiras, ambulâncias e corcundas, com um gosto de lasanha vegetariana na boca, seguro de que não terei que me ir embora porque vais chegar.”

Que assim seja. Que eu espere à chuva, ou sem chuva. Que aconteça o que tiver de ser.
Ler mais aqui.