Voa a grande altitude

“Não fiques na praia
Com o barco amarrado,
E medo do mar.
Tudo aqui é miragem,
Mas na outra margem
Alguém a esperar.

Como onda que morre,
Sozinha na praia,
Não fiques brincando.
No mar confiante,
Ensina o teu canto
De ave voando.

Voa bem mais alto,
Livre sem alforge
Nem prata, nem ouro.
Amando este mundo,
Esta vida que é campo,
E esconde o tesouro.

Ninguém te ensinou
Mas no fundo tu sentes
Asas para voar.
Nem que o céu se tolde,
E as nuvens impeçam.
Tu não vais parar.

Há gente vivendo
Tranquila e contente,
Como eu já vivi.
És águia diferente,
Céu azul cinzento
Foi feito p’ra ti.” ♫

“O Céu existe mesmo”

490
Depois de ler o livro, veio a altura de ver o filme. Os livros são sempre melhores, mais enriquecedores, mas a essência foi transposta no filme. Lindo e inspirador. E acima de tudo, uma história verídica. Vale a pena, vale um milhão de vezes a pena assistir a tamanha espiritualidade. Aos poucos, vamos-nos enriquecendo em fé… E estas coisas só ajudam. 🙂

Escuteiros


Faz hoje 157 anos do nascimento de Baden-Powell. Não sou escuteira, fui por pouco tempo, mas hoje arrependo-me de ter deixado o escutismo. Gostava de o ter vivido mais intensamente porque sei que depois estaria tão envolvida nesta forma de viver que não desistiria.
Faço questão que os meus filhos o sejam. Seria um orgulho! O escutismo é educação para a vida.

“Após o falecimento de Robert Baden-Powell (1857-1941, carinhosamente chamado de B-P), militar inglês, escritor e fundador do escutismo, foi encontrada, entre as suas coisas, a “Carta de Despedida de B-P”, que dizia o seguinte:

Escuteiros: Se porventura vocês tiverem visto a peça ‘Peter Pan’, deverão estar lembrados de que o capitão pirata faz antecipadamente o seu último discurso, porque receava que, possivelmente, quando chegasse a sua hora, não teria tempo para fazê-lo.
Acontece quase a mesma coisa comigo e, embora neste momento, eu não esteja a morrer – mas creio que este dia se aproxima –, quero enviar-vos uma palavra de despedida. Pensem que estas serão as últimas palavras que dirijo a vocês e, por isso, peço que as leiam e reflitam profundamente sobre elas.
Eu vivi uma vida muito feliz. Por isso, desejo que cada um de vocês também tenha uma vida feliz. Acredito que Deus nos colocou neste mundo maravilhoso para que sejamos felizes e para que aproveitemos a vida. A felicidade não provém do fato de sermos ricos, nem de sermos bem-sucedidos nas nossas carreiras e, tampouco, de sermos complacentes com nós mesmos.
O primeiro passo rumo à felicidade é dado quando, ainda jovens, nós nos empenhamos em nos tornar saudáveis e fortes. Assim, quando chegarmos à idade adulta, seremos pessoas úteis ao mundo e poderemos aproveitar a vida.
O estudo da natureza mostrará que Deus criou o mundo repleto de coisas belas e maravilhosas para vocês desfrutarem das mesmas. Alegrem-se com o que receberam e façam bom proveito disso. Olhem para o lado brilhante das coisas, ao invés do seu lado sombrio.
Contudo, o verdadeiro caminho rumo à felicidade está em fazer outra pessoa feliz. Tentem deixar este mundo um pouco melhor do que o encontraram e, quando chegar a hora de vocês, que possam partir felizes com o sentimento de que, pelo menos, não desperdiçaram o tempo, mas sim, fizeram o melhor que puderam.
Para viverem e morrerem felizes, tenham este pensamento como guia e, sem esquecer o lema ‘Sempre Alerta!’, sejam sempre fiéis à Promessa Escuteira e às suas regras, mesmo quando já forem adultos. Que Deus vos proteja e vos ajude a cumpri-la.

Vosso amigo,
Baden-Powell”

Onde Deus te levar

“Podes achar que não tens
P’ra onde ir, nem que fazer
Não sabes bem quem és aqui
Neste mundo tão grande e frio
Mas há qualquer coisa em ti
Que te faz querer, querer ser alguém,
Querer ser alguém…

E a Vida não vai parar,
Vai como vento,
Tens tudo a dar
Não percas tempo
Podes saber que vais chegar
Onde Deus te levar

Mas pode ser tão difícil,
de acreditar Em Deus assim
Será que Deus se vai lembrar…
de me ajudar Será que sim?
Mas há qualquer coisa em mim
Que me faz querer: acreditar
Acreditar!” ♫