Não te sintas inferior a um outro alguém. Nem deixes que te abalem na tua auto-estima. Por mais que te intimide a crítica alheia a características só tuas. Lembra-te: haverá sempre quem não tenha capacidade para apreciar o teu real valor, tal como não faltará quem tenha o dom de saborear a tua forma singular de estar na vida. Quem nunca sentiu assim que sinta de outra forma, mas seja feliz. E se não te apreciam em dado momento, que vão ser felizes com quem lhes desperta o sentimento. Agarra-te a quem te valoriza. E, lembra-te, à inteligência pertence saberem te olhar e estimar.