Sessão de cinema

endlesslove
“- Mas eu vi você e a Jade juntos. Ela te amava, ela acreditava em você. Não quero que cometa o mesmo erro que eu cometi. Lute por ela!
– Ele vai-te tirar a oficina e vai-te processar…
– Deixe aquele cretino tentar! Você ama aquela garota?
– Sim, eu amo!
– Ama de verdade?
– Amo.
– Então lute por ela e eu vou ser um pai orgulhoso de você.”

Mesmo a calhar com o dia de hoje…

1150335_665357753474416_442616461_n
“As pessoas são assim mesmo.
Umas são o que são, outras fingem que são, algumas pensam que são, tem as que querem ser, as que não conseguem ser, as que precisam ser, as que cansaram de ser e as que vão ser.
E tem muito mais, acredito.”

“poderes curativos” dos gatos

1420479706cat
“O ronronar dos gatos promove a regeneração dos músculos e dos ossos e a simples presença de um pequeno felino pode reduzir até 40 por cento o risco de ataque cardíaco. Estes benefícios já comprovados em estudos estão agora reunidos numa infografia que está a conquistar a internet.
O som do ronronar de 47 felinos (desde tigres a gatos domésticos) foi registado através de um sofisticado equipamento capaz de interpretar a frequência (hertz) dos sons.
A investigação foi conduzida por Elizabeth von Muggenthaler, presidente do Fauna Communications Research Institute (EUA), e publicada no “New Zealand Veterinary Journal” em 2001.
O que motivou a realização desta investigação foi o facto dos felinos recorrerem ao ronrom tanto quando estão contentes como quando estão muito feridos ou stressados, sugerindo que estes animais podem usar esse som para promover a cura.
Após a análise dos dados recolhidos, a equipa conclui que a frequência do ronrom dos gatos correspondem às frequências que são usadas, na medicina, para tratar fraturas dos ossos, problemas musculares e de articulações.

Thehealingpowerofcatpurrs_51367583d074d-640x1653
A investigadora revelou que os gatos domésticos e outros felinos de pequeno porte produzem frequências entre os 25 Hz e 150 Hz, as melhores frequências para promover a regeneração de músculos e ossos.
Num outro estudo realizado, ao longo de 10 anos, pelo Centro Médico da Universidade do Minnesota demonstrou que os gatos melhoram a condição física dos doentes cardíacos. A investigação acompanhou mais de 4.000 pessoas e concluiu que os participantes que tinham gatos tinham menos 40% de risco de sofrer um ataque cardíaco.
Embora já tenham sido realizados há algum tempo, os dados destes estudos ganharam, recentemente, um novo protagonismo. Com base nestas e noutras informações (talvez menos científicas), a página Daily Infographics criou um gráfico que resume todos os benefícios atribuídos aos gatos e que tem vindo a ser amplamente divulgado na internet.
A página tem dezenas de comentários de utilizadores, com várias pessoas a darem o seu próprio testemunho sobre os benefícios que consideram obter do convívio com gatos. Uma das utilizadoras, Angela Stone, garante mesmo que os seus gatos a ajudaram a recuperar, de uma forma que supreendeu os próprios médicos, de uma grave lesão na coluna.”

in Boas Notícias

Um segundo por dia…

Num poderoso anúncio, a ONG britânica “Save The Children”, alerta para a grave situação das crianças na Síria, onde várias já foram mortas e outras se tornaram refugiadas.
No vídeo acompanhamos o quotidiano feliz de uma meninas em Londres até que o início de uma guerra muda tudo e a criança passa de um aniversário alegre entre amigos e família para uma comemoração debaixo de bombas e tiros.
Criado pela agência Don’t Panic, o anúncio culmina com a frase: “Não é por não estar a acontecer aqui que não está a acontecer!”.

1920609_600392163372399_346965989_n
“Costumavas dizer que ser amigo de alguém é ter a coragem de conhecer o melhor e o pior dessa pessoa, e guardar esse pior, por mais peso que tenha, no silêncio do nosso coração. Na realidade, nunca ouvi uma definição de amizade mais precisa e poética…”

1549370_768834109861536_1362629695298450748_n
“Ser novo é acreditar que o futuro pode ser melhor do que o presente: mais nada. É acreditar que ainda se podem fazer planos que, quaisquer que eles sejam, podem ser bem sucedidos.”