Recordações…

Por vezes, por andarmos em arrumações descobrimos coisas que redespertam emoções já vividas. Memórias, recordações… E quando não está bem cicatrizado, a ferida quer voltar a abrir… Mas não pode.

“Às vezes é melhor fingires que não dói nem um pouco, que não vês, que não sentes falta.
Às vezes é melhor fingires que não faz diferença, que é melhor mudares, parar de te magoar.
Às vezes é melhor fingires que a ausência é compreensível e os comportamentos explicáveis.
Que nada magoa.
É melhor fingires que vai mudar, que vai ser o que não é. Para acabar não destruindo mais do que tens, mais do que podes conseguir.
É melhor fingires que toda a aflição vem de dentro e não do tempo.
E por mais que magoe, magoe muito… É melhor fingires que nada está a acontecer e que as coisas estão se a adaptar. Mesmo quando sabes, que lá no fundo, está tudo aos pedaços.
Não te esqueças: amanhã é dia de nascer de novo!” São os pequenos gestos que fazem toda a diferença. Obrigada, nunca esquecerei ❤

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s